segunda-feira, 30 de maio de 2011

Lapdance - Aprenda a dança do colo e enlouqueça seu parceiro


Acha que a lapdance, ou dança do colo, pode dar uma esquentadinha no seu relacionamento? Esqueça! Essa técnica vai é incendiar sua relação! Quente, sensual e muito ousada, a dança tem o poder de deixar qualquer parceiro totalmente enlouquecido.
As consultoras e especialistas em artes sensuais dão todas as dicas para arrasar.
Confira:
Prepare o ambiente: use velas ou um abajur. Experimente trocar as lâmpadas por cores quentes. Nada de penumbra: ele precisa te ver! Aromatize o ambiente com o seu perfume ou escolha um aroma para usar apenas nesses momentos especiais.
Um drink pode ajudar a relaxar o corpo e aliviar a tensão. Mas nada de exageros! Seja champanhe, vinho ou um coquetel, sirva em taças. A apresentação deve ser impecável.
Prepare-se para sua noite especial. Hidrate a pele, deixe a depilação em dia, faça as unhas e solte os cabelos. Eleja uma bela lingerie, desde que ela a deixe à vontade com o seu corpo. Aposte em um salto alto e uma meia ⅞.
Agora parta para a ação: tire a roupa dele e deixe-o só de cueca.  Dê aquela olhada poderosa e mostre a ele quem está no comando esta noite.
Hora de algemar e vendar seu gato. Brinque com o que sobrou do drink. Jogue no corpo dele, espalhe, lamba, beije, provoque!
Tire a venda e comece a dançar pertinho dele com movimentos graciosos, sedutores e no ritmo da música. Dance de frente, depois vá virando. Ofereça a ele a visão total do seu corpo.
Olhe nos olhos o tempo todo. Lembre-se: você é a dominadora! Mostre a mulher que você é. Passe a mão por seu corpo, deixe-o louquinho para também passar.
Aproxime-se. Chegou a hora de dançar literalmente no colo dele. Sente-se de frente para ele, passe as mãos nas costas dele e mova-se de um lado para outro, exibindo e encostando os seios. Vire de costas, vá deslizando as mãos pela sua perna, dê uma rebolada. Dê aquela olhadinha com desdém. Agora volte para o colo dele. Esfregue seu bumbum e saia de perto.
Hora de tirar o sutiã. Abaixe uma alça de cada vez, lentamente. Brinque com a peça no seu corpo, vire de costa e então jogue. Volte e surpreenda-o com um sexo oral. Dance novamente no colo dele.
Momento de tirar a calcinha. Aqui ele já deverá estar querendo quebrar as algemas! Fique na frente dele, bem pertinho. Finja que tira a calcinha e não tire, vire de costas, torture-o.
Finalmente, solte das algemas e vá para o colo dele.

Fonte: Revista Mundo Mulher

Produtos para você incrementar a lapdance, como: Algemas, vendas, etc. você encontra no site http://www.sexshoppimenta.com.br

quinta-feira, 26 de maio de 2011

Sexo anal: 5 coisas que toda mulher deveria saber


Quando o assunto é sexo anal, há vários mitos e tabus. Para acabar com as dúvidas, o urologista Celso Marzano responde as questões mais comuns sobre a modalidade.

1.             A relação dói?
Depende. "Na penetração anal ocorre à contração dos músculos como uma defesa", explica o urologista Celso Marzano*. Assim, haverá dor se o casal não esperar os músculos relaxarem. A dica é que o casal aposte nas preliminares, muito carinho e tenham calma durante a penetração inicial. Vale também utilizar lubrificantes à base de água, que facilitam o ato.
2.             O pênis maior traz mais dor?
O comprimento não tem relação com o desconforto, mas o diâmetro sim! Neste caso, o relaxamento deve ser ainda maior e a penetração, mais cuidadosa. Redobre a atenção se o amigão tiver mais de 18 cm, pois o canal do reto tem profundidade média de 17 cm e pode sofrer lesões.
3.             Vou perder a elasticidade anal?
Não. "A capacidade de dilatação do ânus é determinada por um músculo bastante adaptável", ressalta o especialista. Porém, fique ligada! "Se o pênis for muito grosso e for introduzido com violência, pode haver, sim, incontinência", alerta Celso Marzano. Portanto, tenha calma na hora do sexo anal e respeite seus limites.
4.         Sexo anal provoca hemorróida?
A relação não favorece o surgimento de hemorróida, mas pode agravar a doença. "Se o sexo for praticado no período de inflamação, os sintomas vão piorar e trará muita dor", alerta Celso.
5.             Vale a pena usar anestésicos?
Esse produto reduz a sensibilidade da região e a dor. Mas também minimiza o prazer.

* Celso Marzano é terapeuta sexual e urologista, autor de O Prazer Secreto (Ed. Éden)

Fonte: http://mdemulher.abril.com.br


Em nosso site você encontra vários anestésicos para proporcionar um sexo anal mais prazeroso. Clique e confira ---->>> http://www.sexshoppimenta.com.br/

segunda-feira, 23 de maio de 2011

Tenga Egg: uma peça em formato de ovo, traz novas sensações para a masturbação masculina

Feitos no Japão, esses “ovos” prometem levar a masturbação dos homens a um outro patamar. Dentro da embalagem em forma de casca, você encontra uma peça de silicone que imita um ovo (até o tamanho é parecido), porém oca e com um orifício na base. Por dentro, diferentes padrões de texturas garantem um leque de sensações.

Funciona assim: depois de “descascado”, o ovo recebe lubrificante no seu interior e é encaixado no pênis, como uma touca. Elástica, a peça pode ser esticada até a base do membro, e a partir daí a masturbação é feita com as mãos sobre ela. Perfeita para brincar sozinho ou a dois, já que a espessura garante sensação por dentro e por fora.

Os Tenga Egg são o último lançamento da japonesa Tenga, uma fabricante de vaginas artificiais que entrou no mercado de sex toys em 2006 e hoje é um hit no país - no Brasil, podem ser encontrados no SexShop Pimenta. É dela também uma peça que imita sexo oral – com direito a barulho e sucção – e outro cilindro que se mantém apertado ao gosto do usuário.
O diferencial da marca, além do preciosismo anatômico, é o design. Afinal, quem leva um deles (ou a embalagem de seis) para casa dificilmente sai da loja pensando ter comprado algo vulgar. Assim como a maioria dos produtos Tenga, os ovos são descartáveis, mas podem ser reutilizados se obedecidas certas regras, como usar camisinha e não ejacular dentro deles.

Veja o vídeo de demonstração do Tenga Egg.

Fonte: Revista Marie Claire

sexta-feira, 20 de maio de 2011

Pompoarismo


Conheça a técnica do pompoarismo e saiba a importância.


Encontre tudo que precisa para a prática deste exercício em nosso site. Confira!

Saiba como lidar com os barulhos estranhos da transa


Chamados de flatos vaginais, os gases que saem da vagina da mulher durante uma relação sexual podem ser confundidos com um barulho similar ao de um "pum". O som é resultado do ar que entra em excesso na vagina da mulher durante a penetração.
"Esses barulhos acontecem pelo acúmulo de ar na vagina. Dependendo da posição sexual do casal, há uma entrada maior de ar e quando ocorre a penetração acontece um barulho parecido com o de ar comprimido", explica a ginecologista e terapeuta sexual Mariana Maldonado.
A médica salienta ainda que, dependendo da velocidade e da pressão da penetração, o barulho produzido pode variar de intensidade. "Quanto mais intenso, maior a força e maior o barulho."
Apesar dos barulhos vaginais estarem diretamente ligados à posição sexual, algumas mulheres têm maior tendência a produzir os sons. "Depois do parto normal a mulher pode ficar com o músculo da região mais frouxo, aumentando a abertura da vagina. Isso facilita a entrada de ar em excesso durante o ato sexual", comenta Carolina Carvalho Ambrogini, ginecologista e coordenadora do projeto Afrodite, da Unifesp.
De acordo com a médica, quando os músculos da região da vagina estão frouxos a mulher pode ainda perder um pouco da sensibilidade durante a penetração e do prazer na hora do sexo. Em alguns casos é indicada uma cirurgia de correção chamada perineoplastia. "O pós-operatório é tranqüilo, mas é indispensável o repouso e 40 dias sem relação sexual", comenta Carolina.
Evite os barulhos indesejados
Algumas posições durante a relação sexual favorecem a maior entrada de ar na vagina, facilitando os flatos vaginais. Quanto mais "aberta" a vagina, mais ar entra no local, assim, as chances de fazer barulho são maiores.
Isso significa que alguns "malabarismos" podem facilitar a entrada de ar em excesso na vagina. "Algumas posições do Kama Sutra em que apenas a região da pélvis do casal ficam juntas favorecem a entrada do ar", comenta a consultora sexual Vânniah Neves.
O famoso "papai-e-mamãe" é uma das posições que menos chances têm de produzir os flatos vaginais. "O casal está mais acomodado, dificilmente o pênis irá sair totalmente da vagina", ensina Vânniah.
A dica da consultora é: "posições em que o casal fica mais distante, onde o pênis tem grandes chances de sair por completo da vagina, como a posição de quatro e a mulher por cima do homem, são as mais propícias a produzir os barulhos".

Fonte: www.viladamulher.com.br

quarta-feira, 18 de maio de 2011

Tenho prazer em minhas relações sexuais, mas não chego ao orgasmo. Isso é normal?



Tenho muito prazer em todas as relações sexuais que tenho com meu marido, mas nunca cheguei ao orgasmo. Isso é  normal?
O caminho para que as mulheres tenham um orgasmo é muito variado, por isso não existe uma fórmula que possamos seguir. Do ponto de vista do funcionamento orgânico, todas as mulheres têm plenas condições de sentirem seus orgasmos. Contudo, muitas têm a mesma queixa que você relata. Pesquisas feitas sobre isso apontam que de 30 a 70% das mulheres entrevistadas afirmam não ter nunca tido a sensação do orgasmo ou do gozo.
O grande problema é que não temos uma educação sexual formal que nos permita entender que temos de aprender a ter nossos orgasmos. Logo, muitas mulheres ficam “esperando” que ele aconteça, sem buscar um caminho facilitador para isso. Parece que será um evento mágico, cheio de símbolos e mística. A espera, por si só, causa tensão e ansiedade. É preciso que cada mulher permita-se explorar e vivenciar seu corpo de maneira relaxada, tocando-se e percebendo-se.
Em termos técnicos, a relação sexual sem orgasmo pode ser muito prazerosa, mas sempre ficará faltando alguma coisa para que o desejo de buscar o sexo novamente seja mantido. Gosto bastante de um livro chamadoO que realmente acontece na cama”, dos autores Steven Carter e Julia Sokol – eles desmistificam uma porção de idéias sobre o orgasmo e a relação conjugal, falando sobre prazeres verdadeiros, ereções, excitação, tédio etc., e como as pessoas lidam com isso na vida real.
Seu parceiro pode ajudá-la a ter um orgasmo e a sentir-se plena na hora do sexo. Já conversou com ele sobre possibilidades e toques? Reconhece seu clitóris como sendo uma possibilidade de obtenção de seu orgasmo? Com certeza um processo de psicoterapia focada na sexualidade te ajudará muito, é um processo de psicoterapia breve. Creio que valha a pena buscar. Se podemos ser inteiras, por que nos contentar com menos?

Fonte: Revista Marie Claire

segunda-feira, 16 de maio de 2011

Você se acha bom de cama? Tem certeza?
Acreditamos que os melhores de cama são aqueles que assumem que sempre tem muito o que aprender. Reunimos aqui algumas opiniões mas,  é claro que toda regra tem sua exceção, então aproveite o que te serve e não se sinta ofendido com o resto. Bom proveito!

COISAS QUE ELAS GOSTARIAM QUE ELES SOUBESSEM SOBRE SEXO

1. Depois que gozamos nosso clitóris fica sensível, então mantenha distância.

2. Só pare as peliminares quando estivermos nos contorcendo de tesão. Melhor errar pra mais do que pra menos.

3. Quem não gosta de beijo na boca é garota de programa – essa é uma das coisas mais sexy que inventaram. Abuse deles.
4. Massagem tem um poder incrível de nos deixar com tesão. Peça pra tirarmos a roupa, comece pelas costas e vá descendo. Barriga, coxas, virilha e pescoço, são pontos estratégicos.
5. Homem que não sabe chupar uma mulher ainda não saiu da adolescência. Tire o atraso.

6. Conversar sobre como gostamos de transar? Sim, mas faça isso antes ou depois do sexo.

7. Nós gostamos de ser pegadas com vontade.

8. Nós respeitamos, mas não entendemos, porque vocês tem necessidade de levantar ou fazer outra coisa – tipo sair pra fumar um cigarro – imediatamente depois do sexo.
9. Falar coisas safadas ao nosso ouvido na hora da penetração tem um poder multiplicador do TESÃO.
10. Nós sentimos prazer com sexo anal, mas o homem precisa saber conduzir. A culpa pode ter sido sua da sua ex ter experimentado uma vez pra nunca mais.
11. Regras básicas pro sexo oral: bastante saliva, velocidade crescente, alternância de movimentos. Abandone a língua dura, os movimentos descontrolados e lembre-se que “chupar” tem sentido figurado.
12. Nós sabemos da importância das “bolas” para o seu prazer, mas se quer que coloquemos a língua lá, mantenha-as sem pelos. A gente agradeçe.
13. Nós também gostamos de sexo selvagem – deixe o amorzinho para o after.
14. A sensação de estar sendo penetrada é um prazer indescritível – mas é preciso estarmos bem molhadas. Sexo a seco dói e corta todo o resto de tesão que tinha sobrado.
15. Nunca, jamais, nos apresente o dito cujo com queijo gorgonzola acumulado, brochamos ao vê-lo nessas condições.
16. Nós demoramos pra gozar, inclusive no sexo oral. Não saia de lá enquanto não tivermos gozado. Desistir é para os fracos.

17. Nunca goze antes da gente. Se não conseguir segurar, termine o serviço com sexo oral.

18. Nós queremos te dar prazer das mais variadas formas e não vamos achar que você é gay por gostar de fio terra – isso é encanação sua.
19. Nós gostamos de ouvir como gostam de ser chupados. Dê as indicações e elogie depois o que fizemos certo. Só assim conseguimos evoluir.
20. Se você acha que nunca deixou de fazer uma mulher gozar no sexo, você provavelmente foi enganado algumas vezes.

21. Muitas mulheres não conseguem gozar só com penetração. Brilhe no resto.

22. Nós não achamos que você é “brocha” só porque brochou uma vez. Na verdade nós sempre pensamos que é nossa culpa – deixe claro se não foi.

Sexo - Dúvidas constrangedoras respondidas sem nenhuma vergonha


Sabe aquelas perguntas constrangedoras que a gente, na maioria das vezes, não costumar ter coragem de perguntar ao médico?
O site IG DELAS, reuniu quatro dessas perguntinhas e contou com a participação do ginecologista e terapeuta sexual Théo Lerner. Confira a reportagem:
É normal soltar ar pela vagina após (ou durante) a relação sexual?
É normal e perfeitamente comum. Isso porque durante os movimentos de entrada e saída do pênis o ar pode ficar preso na cavidade vaginal e, ao término do coito, esse ar passa a ser liberado. Algumas posições favorecem essa ocorrência, como “de quatro”, por exemplo.
Faz mal transar menstruada? Interfere na cólica?
Fazer sexo durante a menstruação não provoca nenhum dano direto à saúde. Entretanto, o rompimento dos vasos sanguíneos da camada interna do útero deixa a mulher mais vulnerável às infecções sexualmente transmissíveis. O preservativo, que deve ser usado sempre, se torna ainda mais importante nesse período. Quanto à cólica, tudo depende da sensibilidade da mulher. Algumas substâncias presentes no esperma, em especial as prostaglandina, podem aumentar as cólicas em mulheres sensíveis – e a camisinha mais uma vez exclui essa possibilidade.
Como fazer sexo anal com higiene?
 No sexo anal existe o risco de contato com as fezes depositadas no reto, que é a parte final do intestino, por isso a preocupação com a higiene é muito importante. Esvaziar o reto antes de praticar sexo anal pode diminuir os riscos de uma possível infecção causada pelo contato indesejável. Fazer uso de lavagem intestinal antes do sexo é muito importante, e o lubrificante a base de água pode ser uma boa pedida. E o mais importante: a camisinha é fundamental.
Fazer xixi é sempre um drama após a transa, eu sinto minha vagina arder por algum tempo. O que acontece comigo?
 Primeiramente é preciso detectar se o ardor está na uretra ou vagina, pois são canais diferentes. Sendo na vagina, ele pode ser causado pelo atrito do pênis durante os movimentos de entrada e saída da vagina – o que ocasiona certa escoriação, e a lubrificação insuficiente também contribui para isso. Nesse caso, um gel lubrificante pode resolver o problema facilmente. Outras possibilidades nos dois casos: inflamações, infecções, corrimentos e bactérias. Daí só um ginecologista poderá ajudar receitando o tratamento adequado.

Fonte: http://delas.ig.com.br/

domingo, 15 de maio de 2011

Promoção Twitter e Facebook do SexShop Pimenta


Seguidores e amigos do SexShop Pimenta,
Estamos lançando uma, de muitas, promoções que o SexShop Pimenta irá fazer no Twitter e Facebook.
Para participar é muito simples e fácil!
Twitter:
Dar um retweet na seguinte frase: "Siga @SexShop_Pimenta - #Promo 60 seguidores = #Sorteio de 1 Kit de produtos sensuais http://migre.me/4xYuD".
Facebook:
Curtir o SexShop Pimenta (http://www.facebook.com/pages/SexShop-Pimenta/185869074798272) e compartilhar o texto da promoção.

Observação: esta promoção é válida a partir do dia 16/05/11 (segunda-feira), e o sorteio será realizado quando o perfil no twitter e página curtir do facebook (www.twitter.com/SexShop_Pimenta / http://www.facebook.com/pages/SexShop-Pimenta/174326245954247) completar 60 seguidores
Lembramos que: Será sorteado 1 kit de  produtos sensuais entre os seguidores do Twitter e outro kit entre os que curtiram a página no Facebook, e que, seguirem todos os passos descritos acima é que estarão concorrendo aos prêmios. Caso o sorteado não atenda a todos os requisitos, outra pessoa será sorteada.

Obs.: A promoção é válida para qualquer pessoa do Twitter e Facebook. Sem nenhuma despesa com Frete.

Kit: 1 Anel Peniano, 1 Caneta Comestível, 1 Gel para Sexo Oral e 1 Dado Hetero.

Não perca tempo!
Participe e Chame seus Amigos!


GANHADOR TWITTER: Paulo Henrique Drugos - Twitter: @PDrugos - Link do Sorteio: 

sexta-feira, 13 de maio de 2011

Rapidinha em lugares inusitados


Quem disse que sexo precisa ter hora e lugar marcados? A famosa rapidinha em lugares pra lá de diferentes, e a "pimenta" de ser visto por alguém, traz novas sensações e mais intimidade ao casal. Muita gente prova que a boa transa não precisa ser muito longa, tampouco pede uma cama de motel.
Casada há 17 anos, Celina Alves experimentou o sexo em lugares diferentes logo no início do namoro. Antes de viajar ao litoral, a aventura começou logo no elevador. Ela de vestido, e foi só apertar o 13 º andar. Os dois experimentaram o sexo em pé e o medo de serem vistos. Depois disso, a caminho do litoral e no meio da madrugada, ele parou o carro e os amassos começaram. Com a empolgação, o casal transou no capô do carro mesmo, na estrada.
"Acho que mais inusitado mesmo foi no elevador. Também fizemos amor na praia, num pequeno barco abandonado na margem, em um de nossos passeios ao litoral. O cheiro do mar, a lua que brilhava no céu, a brisa e o nosso amor. O clima era super propício! Mas o melhor de todos foi na montanha, porque o visual era incrível lá de cima e não havia a menor possibilidade de aparecer alguém, aí ficamos mais soltos, mais tranqüilos e à vontade. Além do sexo, o gostoso é a sensação de liberdade, de estar ao ar livre e em contato com a natureza. É o gostinho de aventura", conta.
Para a representante comercial, a transa na rua é uma forma de apimentar o relacionamento. Nas primeiras vezes, as idéias vinham do próprio marido, mas com o passar do tempo, a vontade acontecia naturalmente entre os dois. "A gente passou a se conhecer tão bem que se o lugar permitisse, bastava um olhar para o outro. Nada é marcado, a idéia não surge, apenas acontece". Até agora, eles nunca foram flagrados "nem é a nossa intenção, de modo algum", diz Celina. Por isso, eles costumam ter certos cuidados. "Quem gosta de aventuras dificilmente sente medo. Mas não é "qualquer" lugar, "qualquer" praia, "qualquer" montanha que escolhemos", ressalta.
A redatora Mariana*, de 21 anos, transou no banheiro do ônibus, por acaso, em uma viagem ao Rio de Janeiro. "Na volta da viagem conheci um cara muito legal. O ônibus era semi leito e a gente foi conversando sobre relacionamentos - contei que tinha ido ao Rio terminar o namoro -, até que ele me beijou". À noite, durante uma parada, ele teve a idéia de ir atrás dela. "Ele me seguiu e me empurrou para dentro do banheiro. Foi super rápido, coisa de cinco minutos. Confesso que senti medo depois de ter feito, mas essa coisa de não fazer barulho, de ficar quieto e sair de fininho, para ninguém perceber, foi muito legal", confessa.
Mariana* diz que nunca gostou de reprimir os seus desejos e por conta disso gostou da experiência. "Eu sempre fui livre em relação a sexo. A sociedade impõe que a mulher deve ser difícil, se valorizar e não transar no primeiro encontro. Eu prefiro me valorizar de outras maneiras e ser totalmente livre em relação ao sexo e aos relacionamentos", opina.
Mais inusitado ainda foi o que aconteceu com o publicitário Carlos*, de 25 anos, também no banheiro. "Eu tinha ido a uma entrevista de emprego junto com a minha namorada. Quando cheguei fomos avisados que o entrevistador demoraria mais uma hora, por conta de um imprevisto. Ela entrou no banheiro assim que eu fui e disse que eu estava muito tenso, precisava relaxar. E rolou lá mesmo".
Depois do acontecido, Carlos* ficou com receio que alguém percebesse algo. "E realmente aconteceu. Alguém bateu na porta e foi embora. Saiu um de cada vez, para disfarçar, mas mesmo assim um dos candidatos se tocou. Foi uma situação super chata, mas nada disso interferiu no resultado. Até passei na entrevista", diz.
O publicitário Anderson*, de 23 anos, gosta de experimentar lugares novos, para uma transa rápida. "Estacionamento de shopping, corredor, elevador ou a garagem do prédio. A sensação de ser visto é que apimenta. Não é que o sexo fica melhor em si, às vezes é até desconfortável, mas o tesão é muito grande. O perigo sempre gera um misto de medo e excitação e deixa a transa mais excitante", diz.

quinta-feira, 12 de maio de 2011

Sexo - 6 tipos de orgasmo

Podem começar a comemorar: a natureza deu às mulheres inúmeras maneiras de chegar lá. Boba seria aquela que usasse uma única sempre, não? Aqui, falaremos de seis formas de conquistar o grande ohhhh. Experimente uma a uma, descubra suas prediletas e lembre-se de que, em matéria de prazer, variedade é tudo!
Tudo bem, o dr. Freud podia entender um bocado de inconsciente, mas em matéria de sexualidade feminina estava por fora. Convenceu muita gente de que as mulheres só sentiam dois tipos de orgasmo: o imaturo (pelo estímulo do clitóris) e o maduro (vaginal, segundo ele o ideal). Resultado: durante décadas, ficamos tentando sentir prazer com a penetração, justamente o caminho mais difícil para chegar lá. Felizmente, pesquisas feitas nos anos 70 demonstraram que o orgasmo clitoriano é não só o mais comum como o mais fácil de alcançar, e, para um grande número de mulheres, o melhor de todos. Isso não quer dizer que você deva se contentar apenas com ele. Existem várias formas de alcançar o grande ohhhh. É uma questão de gosto. O bom seria que seu homem experimentasse todas, até descobrir a mais gostosa para você. Mas, se não quiser ter que esperar sentada pela iniciativa do seu amado, tome a frente! Detalhamos seis tipos de orgasmo feminino - uma estimulante lição de casa para fazer a dois e esquentar suas noites frias.
1.    O Ponto U: A uretra - por onde sai à urina - é um ponto de prazer para muitas mulheres (o que não é de surpreender, já que fica entre o clitóris e a entrada da vagina, área supersensível). Pressioná-la ou massageá-la com os dedos ou a língua, abusando de movimentos circulares ou de cima para baixo, pode levar você a um clímax i-ni-ma-gi-ná-vel.
2.    Dois pontos poderosos: ponto G e zona AFE: Para dar um descanso ao clitóris, procure o orgasmo estimulando o ponto G (aquela parte da vagina do tamanho de uma moedinha situada acima do osso púbico) ou a zona AFE (sigla do inglês anterior fornix erotic, traduzindo, entrada erótica anterior), que fica na mesma parede vaginal, só que perto do colo do útero. Enquanto o G é um ponto bem preciso, a AFE é uma zona esponjosa maior e menos definida. Tem, porém, a vantagem de responder a estímulos suaves; o G só reage a contatos firmes. São fatos importantes para seu amado saber, antes de explorar com os dedos essas fontes de prazer. Para chegar ao orgasmo dessa forma, a posição ideal é a penetração num ângulo de 90 graus, com o gato de pé ou ajoelhado.
3.    A magia dos seus seios: O respeitado sexólogo Herbert Otto garante que o estímulo dos seios é a segunda forma mais comum de uma mulher chegar ao clímax. Exagero? Pode ser. Mas não resta dúvida de que uma sessão de estímulos com a língua, os lábios e os dentes é de enlouquecer. E ao que parece esse tipo de orgasmo é mais freqüente do que se imagina: numa pesquisa com 500 mulheres, 29% garantiram já ter experimentado. Por isso, se até hoje seus seios eram meros coadjuvantes na hora de fazer amor, dê a eles uma chance de desempenhar o papel principal.

4.    Os contatos imediatos com o clitóris: É fato, a maioria de nós precisa de estímulo nesse "botão mágico" para ter prazer. Quando as mãos são usadas, movimentos circulares e para a frente e para trás fazem maravilhas. Uma técnica muito eficiente é a "borboleta de Vênus": enquanto uma das mãos acaricia o bumbum e o ânus (mas sem penetração), o anular e o médio da outra mão estimulam o clitóris para cima e para baixo - a idéia é que o movimento seja rápido e suave como o bater das asas de uma borboleta. Outra técnica de sucesso: o homem separa os lábios vaginais e massageia o clitóris com um ou dois dedos, em movimentos circulares ou laterais. Embora mãos competentes sejam uma glória, dificilmente superam a língua em destreza. O sexo oral deixa a maioria das mulheres louca, não só pelas sensações que desperta como por ser um ato de intimidade absoluta. O que se espera que um bom amante faça com a boca lá embaixo? Use toda a língua, não apenas a ponta, pois cada parte proporciona uma sensação diferente ao toque. Uma das técnicas mais enlouquecedoras é "escrever" todo o alfabeto com a língua. (Já imaginou então redigir uma carta de amor inteirinha?) Outra: dar leves batidas com a ponta (mas sem exagerar). E há uma terceira, que chamaremos de SNRD (sente-se no rosto dele) - o nome dispensa explicações, é ou não é? Estimular o clitóris com vibradores é mais uma variação bem-vinda. Melhor ainda se forem dois ou mais ao mesmo tempo, com texturas diferentes. Pedir ao seu amor que os use em você é instrutivo para ele e um bocado excitante para os dois.
5.    Em busca do ápice vaginal: As sensações produzidas por um orgasmo clitoriano são diferentes das experimentadas no vaginal. Uma mulher descreveu assim: "Quando meu namorado faz sexo oral, sinto o prazer dentro do corpo. Quando me penetra, é como se o prazer fluísse para fora. Eu me estico toda, tentando prendê-lo". No livro O Grande Oooh! (Planeta do Brasil), a sexóloga Lou Paget explica a razão científica dessa diferença: "O estímulo do clitóris faz o útero e o canal vaginal se expandirem e se elevarem, preparando a vagina para a entrada do pênis. No estímulo vaginal, o útero pressiona a vagina. Além disso, as terminações nervosas que levam ao orgasmo também não são as mesmas do orgasmo clitoriano. Portanto, é lógico ter sensações distintas". Algumas posições favorecem o prazer vaginal. As mais recomendadas são a mulher por cima - que, como você já deve saber, tem a vantagem extra de deixar seu amado doido de tesão porque, animal visual que é, fica fascinado com a imagem de seus seios tão perto do rosto e da boca e com sua expressão de prazer. O homem por cima também é favorável porque a penetração profunda e a força que o corpo dele exerce desencadeiam sensações prazerosas em toda a vagina. Para algumas mulheres, um pênis grosso é a melhor opção para chegar a um maravilhoso orgasmo vaginal. Já para as que têm maior sensibilidade na parte mais profunda do colo do útero, um comprido satisfaz à beça. Qual é o seu caso? Em pé, de lado, sentados, de joelhos, por trás... são posições que também levam a esse tipo de orgasmo - mas saiba já: ele nunca será o mais comum, nem o mais fácil, nem o mais intenso.

6.    O encanto do mais proibido dos carinhos: O corpo é seu, você decide o que fazer com ele. Mas na lista de possíveis fontes de prazer não pode faltar o ânus, com suas terminações nervosas altamente excitáveis. Ele pode ser estimulado com os dedos, a boca, o pênis ou brinquedos eróticos como vibradores e bolinhas. Apenas, antes de se aventurar, tome o cuidado de usar um bom lubrificante para dilatar o esfíncter. A fantasia é capaz de tudo? Siiim. O cérebro é o mais importante órgão sexual, de modo que para algumas mulheres é possível chegar ao gozo sem nenhum estímulo, apenas com o poder das palavras, das imagens e das lembranças. Em 1992, cientistas provaram que existem garotas capazes de ter o que chamaram de "orgasmo fantasioso", com as mesmas reações do mais satisfatório orgasmo físico (desde o aumento do ritmo cardíaco e da pressão sanguínea até a dilatação das pupilas e os tremores). Então, o que você está esperando para colocar a imaginação para funcionar e conseguir um desses clímax mágicos?

quarta-feira, 11 de maio de 2011

CONTO ERÓTICO

Desejos ocultos.


         Sou casada há 6 anos, tenho 26 anos e tenho desejos sexuais ocultos, meu marido é carinhoso, atencioso, mas não me preenche sexualmente, acredito que o problema seja meu, pois não tenho coragem de lhe falar o que sinto com medo que ele não me entenda. E isso vem me preocupando já há algum tempo. Sou muito bem feita de corpo, loira, 1.71m de altura, seios bem durinhos que nem preciso usar sutian, malho três vezes por semana e me trato bem.

Desde nova, gosto de ser olhada pelos homens, sinto uma sensação maravilhosa, uma mistura de tesão e medo. Gosto de usar vestidinhos leves que mostrem meu corpo e, ir a lugares onde possa passear "me exibir", meu marido no início reclamava muito, mas depois aceitou, pois falei pra ele que isso me fazia bem e não tinha nada ver com o que ele achava, pois eu era dele.
Nunca o traí no sentido de ir pra cama com outro homem, mas adoro ser desejada por eles e deixar eles bem excitados mostrando o volume dentro das calças, sei como fazer isso discretamente e eles adoram. Fico totalmente meladinha quando mostro casualmente as calcinhas. Moro perto de um parque muito arborizado e costumo levar meu filho para passear, sempre tem muitos homens no local e fico desfilando sem dar atenção a eles, pois sou casada, depois sento discretamente num local um pouco isolado e cruzo as pernas deixando as coxas à mostra, tem um homem muito tarado que toda vez se aproxima senta num banco bem perto de mim e me olhando se masturba. Adoro ver um homem com o pau duro pra fora, todo nervoso, se masturbando, é com isso me delicio.
No dia das crianças houve um evento nesse parque e eu fui com o meu marido, no local tinha muita gente, pois ia haver um show infantil, ficamos encostados numa grade perto do local e ai começou a chegar gente, de repente senti um cara atrás de mim se encostando, meu coração disparou, pois era um homem bonito, naquele aperto pedi para meu marido ficar na minha frente pra eu poder me apoiar nele, ai fiquei empinadinha e deixei o cara roçar na minha bunda, ele botou o pau pra fora e colocou por baixo da minha sainha. Eu fiquei louca de tesão e fiquei na ponta dos pés sentindo aquele volume na minha bunda sabendo a loucura que era aquilo, o puto esporrou minhas pernas todinha numa gozada maluca. Naquele barulho e multidão consegui gozar de uma maneira deliciosa.
Na saída do show meu marido comentou algumas senas do show que eu nem lembrava, pra mim eu estava sendo enrabada por um desconhecido que me fez gozar loucamente, meu marido me contava as cenas da peça e ria, e eu ria também dizendo que tinha adorado o show e que iríamos a outros. Já vi vários homens batendo punheta em vários lugares e gosto disso, me sinto comida, fudida, desejada. Gostaria de fazer isso com o consentimento do meu marido e depois trepar com ele bem putinha. Os homens do parque já me conhecem, tenho medo que alguém comente com o meu marido e ele me proíba de sair.

8 posições sexuais do Kama Shastra

    Com o sugestivo nome de Kama Shastra, foi escrita no início do século 16 por Kalyana Malla, um indiano de visão. Ele já defendia que os casais se separavam principalmente por causa da monotonia no relacionamento e da vontade de um dos dois, muitas vezes não atendida pelo outro, de ter prazeres variados na cama.
Muita gente confunde esse manual erótico com o Kama Sutra, publicado cerca de mil anos antes dele, porque ambos nasceram na Índia e trazem posições sexuais. Mas, enquanto o Kama Shastra é inteiramente dedicado a manter a chama do desejo acesa no casamento, o Kama Sutra trata de costumes, da ética e da sociedade hindus, além de sexo, é claro.
Para quebrar qualquer rotina e garantir que o seu amado só tenha olhos (e o resto do corpo) para você, veja oito posições do Kama Shastra. Se ficar em dúvida sobre quais escolher, veja as indicações de grau de dificuldade e de prazer da terapeuta sexual Laura Müller e transforme a sua cama (e o lugar que preferir, claro) no cenário mais quente de todo o Universo.
DUPLA PROVOCAÇÃO


Grau de Dificuldade - 01     Grau de Prazer - 10
COMO FAZER?
Deite-se de costas e flexione as pernas de encontro aos seios. Diga a ele para se ajoelhar na sua frente - colocando um joelho de cada lado do seu bumbum - e, com uma das mãos, levantar levemente seus quadris. Daí, é só começar a diversão.
BÔNUS.
Com a mão que ficou livre, ele pode estimular o clitóris até você atingir o ápice do prazer!
AMOR NA VERTICAL


Grau de Dificuldade: 06     Grau de Prazer:  08
COMO FAZER?
Se vocês tinham vontade de fazer amor em pé, podem estrear em grande estilo. Diga a ele para pegá-la no colo, passando os braços por baixo das suas coxas. Os cotovelos dele devem ficar em contato com os seus joelhos, ok? Abrace-o e procure olhá-lo nos olhos durante a transa. Vai sentir uma corrente de paixão percorrendo o corpo.
RODA DO DESEJO

Grau de Dificuldade: 06       Grau de Prazer: 10
COMO FAZER?
Fale para o seu amado se deitar e sente-se com as pernas cruzadas sobre as coxas dele. Encaixe-se lá, apóie as mãos nos joelhos do gato e, para atingir o nirvana, faça movimentos circulares com os quadris. Você controla a profundidade e a velocidade da penetração, além da inclinação do pênis, para estimular ora o clitóris, ora o ponto G.
UNIDOS DA CABEÇA AOS PÉS

Grau de Dificuldade: 04      Grau de Prazer: 08
COMO FAZER?
Você se senta de frente para ele e o enlaça com as pernas. Então, junta a sola dos pés e abaixa as coxas, como se os joelhos fossem tocar o chão. Peça ao seu amado que faça o mesmo. Depois da penetração, ele a move para a frente e para trás segurando seu bumbum. Para facilitar, você pode se sentar sobre os pés dele.
VOCÊ NAS ALTURAS

Grau de Dificuldade: 03   Grau de Prazer: 09
COMO FAZER?
Sentem-se de frente um para o outro. Encaixe-se ali e peça ao seu querido que passe os braços por baixo das suas coxas - levantando suas pernas - e agarre a sua cintura. Você, então, apóia as mãos atrás do corpo.
Assim, ele assume o controle da transa e movimenta seus quadris. Essa postura vai exigir do gato um pouco de força física.
PERNAS AO ALTO

Grau de Prazer: 09
Grau de Dificuldade: 09
COMO FAZER?
Esta aqui exigirá de você bastante flexibilidade: sente-se de frente para ele, incline o corpo para trás e levante bem as pernas, mantendo-as levemente abertas e segurando-as com as mãos. Peça ao seu namorado que sustente seu corpo - assim você não se desequilibra.
O esforço valerá a pena, pois a penetração será profunda.
ABERTURA MÁXIMA

Grau de Dificuldade: 05     Grau de Prazer: 09
COMO FAZER?
Deite-se, incline uma perna e levante a outra, apoiando o tornozelo no ombro dele. Seu amor fica sentado, com as pernas flexionadas e os pés sob seu corpo. Com uma das mãos, pode levantar seus quadris - com a outra, fazê-la chegar ao êxtase brincando com os seios. Essa posição facilita o contato do pênis com o clitóris.
CIRCULADOR DE PAIXÃO

Grau de Dificuldade: 05     Grau de Prazer: 10
COMO FAZER?
Ele se recosta em uma almofada e flexiona as pernas como se quisesse encostar os joelhos no chão. Daí, você senta no colo do bonitão, enlaça-o com as pernas e mira no alvo. Logo após a penetração, agarre os tornozelos dele e peça que faça o mesmo com os seus. Segundo o Kama Shastra, essa posição faz circular toda a energia sexual.

Fonte: http://nova.abril.com.br